domingo, 20 de junho de 2010

Existem os anjos

Eu acredito em anjos. Todo escritor tem o dever de acreditar. Pensava que só escrevia quando me vinha a inspiração, mas isso não é tão certo assim. Tenho um anjo literário que me visita e me conta coisas que me provocam e me incitam a escrever. Este anjo não tem asas e nem o seu rosto é angelical. É velho e tem uma caneta na mão direita e um caderno na esquerda. Visita-me a qualquer hora, inclusive nas mais impróprias. Só não ousa aparecer quando faço amor. É que nestas horas tenho o diabo no corpo e todos sabem que os anjos não gostam do diabo e a recíproca é verdadeira.