quinta-feira, 17 de março de 2011

Fertili SA


Eram tempos sombrios. Por muitas vezes se pegava olhando a própria prole e um sentimento de desesperança o dominava a ponto de se arrepender da paternidade por pura e simples pena. A esposa dedicada à instituição familiar com o zêlo feminino incompreensível aos homens, também se dedicava à labuta externa. Seus amigos de trabalho eram os mesmos do bar, onde apesar de todas as tentativas de entorpecimento, sua sobriedade bravamente resistia no semblante que fitava os copos cheios, as barbas mal feitas, os sorrisos de escárnio e a conformidade coletiva. Este era o equilíbrio. Cada um no seu lugar como as peças que fazem com que a engrenagem funcione a pleno vapor.  Até que chegou a notícia de que sua mãe, idosa e já doente, o faltaria permanentemente. Era uma subtração previsivelmente inesperada. Sobretudo por que a morte implica em procedimentos burocráticos e relações comerciais objetivas. Custou-lhe tão caro que no decorrer dos trâmites funerários foi arrebatado por uma inspiração. Precisava calcular. Olhou para a mulher, quarenta e três anos de vida, o equivalente à trezentos e setenta e sete mil horas e contando, dentre as quais aproximadamente duzentas e sessenta e quatro mil dedicadas ao trabalho. Mais despesas com jazigo, caixão, certidões, terno preto e acessórios (com sorte a gravata seria brinde), flores, santinhos , caixas e mais caixas de lenços, possivelmente terapia e muita, mas muita cachaça. Ponderou e compreendeu que existem os que pagam e serão estes os miseráveis. E existem, por outro lado, aqueles que recebem, os ditos abastados. Não foi uma decisão difícil. Abriu uma firma de coleta e reciclagem orgânica. Produzia fertilizante de alta qualidade, tornando-se inclusive grande exportador. Empregou a mulher, os amigos e mais tarde os próprios filhos. Recebia diariamente ameaças de morte, umas anônimas, outras assinadas por donos de funerárias e cemitérios, desesperados com a falência de seus negócios ultrapassados. Ria de todas elas, afinal se dedicava à sua empresa de corpo e alma. E no momento faz planos para investir no ramo de fast-food. Obviamente, determinou que seu diferencial competitivo será sempre trabalhar com produtos de origem cem por cento orgânica.